segunda-feira, 16 de agosto de 2010

O SENHOR PELEJA PELO SEU POVO

INTRODUÇÃO
O engano dos gibeonitas deu ocasião para Israel lutar contra uma coalizão de reis no sul (10.1-5).
Reis amorreus da vizinhança liderados por Jerusalém travaram guerra contra Gibeão por causa de sua aliança com Israel.


O SENHOR:
DO HEBRAICO ADÔN( aparece cerca de 334) E SUA FORMA NO PLURAL ADÔNAY( aparece cerca de 439) QUE SIG. CONTROLADOR, SENHOR, DONO,PROPRIETÁRIO.
ESSE TERMO É APLICADO A DEUS COMO O PROPRIETÁRIO E DIRIGENTE DA TERRA INTEIRA. SL.114:7”Treme,terra,na presença do SENHOR....”
É COMO SE FOSSE UM SENHOR NO COMANDO DE SEUS ESCRAVOS,
UM REI QUE GOVERNA SEUS SÚDITOS;
UM MARIDO COMO CABEÇA DE SUA ESPOSA.

ESSA DEFINIÇÃO QUEBRA TOTALMENTE A TEORIA DA TEOLOGIA DA PROSPERIDADE QUE DIZ “QUE DEVEMOS DETERMINAR E DEUS NOS ATENDERÁ”

SE DEUS É SENHOR VC É SERVO
E SERVO NÃO DETERMINA ,MAIS PEDE
SERVO NÃO TEM VONTADES,SUAS VONTADES ESTÃO NO SEU SENHOR.
SERVO SE HUMILHA,
SERVO OBEDECE,
O PROBLEMA É QUE TEM MUITA GENTE QUERENDO DEUS SOMENTE COMO SALVADOR E NÃO COMO SENHOR DE SUA VIDA.
SÓ QUEREM AS BENÇÃOS,OS MILAGRES,OS LIVRAMENTOS,A CURA E NÃO QUEREM OBEDECER.
MAIS DEUS SÓ TEM VITORIA PARA OS SERVOS,PARA OS OBEDIENTES,PARA OS SUBIMISSOS.
SE VC QUER VITORIA SE SUBMETA AO SENHORIO DE CRISTO!!!

O SENHOR PELEJA
O VERBO HEBRAICO PARA PELEJA É O VERBO LAHAM QUE SIG. LUTA, GUERRA, BATALHA, COMBATE, ESSA PALAVRA APARECE MAIS DE 17O VEZES NA BÍBLIA HEBRAICA.
SUA PRIMEIRA REFERÊNIA ENCONTRA-SE EM EX 1:10
“EIA,USEMOS SABIAMENTE PARA COM ELE,PARA QUE NÃO SE MULTIPLIQUE,E ACONTEÇA QUE VINDO A GUERRA,ELE TAMBÉM SE AJUNTE COM OS NOSSOS INIMIGOS E PELEJE CONTRA NÓS,E SUBA DA TERRA.
• É O SENHOR QUE LUTA A LUTA DO SEU POVO;
• É O SENHOR QUE GUERREIA A GUERRA DO SEU POVO;
• É O SENHOR QUE TRAVA AS BATALHAS DE SEU POVO;
• É O SENHOR QUE COMBATE OS COMBATES DE SEU POVO;

NO CASO DE JOSUÉ,NÃO FOI DIFERENTE.
OS GIBEONITAS RECORRERAM A JOSUÉ,NÃO PORQUE ELE ERA:
• O MAIS BONITO;
• O MAIS INTELIGÊNTE;
• O MAIS ESTRATEGISTA;
• O MAIS EXPERIENTE;
• O MAIS GUERREIRO;
• O MAIS VALENTE;
• O MAIS VALOROSO;

MAIS PORQUE EXISTIA UM DEUS ,UM SENHOR QUE:
• PELEJAVA POR ISRAEL.
• QUE LUTAVA POR JOSUÉ;
• QUE BALHAVA PELA AQUELA NAÇÃO.

E VAI SER ISSO QUE VAI ACONTECER COM VC,VAI VIR MUITA GENTE TE PEDIR CONSELHO,TE PEDIR ORAÇÃO,SABE PORQUE?
PORQUE ELES VÃO RECONHECER QUE DEUS É DEUS NA SUA VIDA.
QUE DEUS É PODEROSO NA SUA CASA,NA SUA FAMÍLIA ,NA SUA VIDA.
POR SEU POVO

A PALAVRA HEBRAICA PARA POVO É: ‘AM OU GÔY, QUE PODE SIG.
• PARENTES DE UMA FAMÍLIA;GN 32:7
• HABITANTES DE UMA CIDADE;RT:4:9
• UMA NAÇÃO INTEIRA DT:14:2

DEUS TRABALHA COM 3 TIPOS DE POVOS:
NO ANTIGO TESTAMENTO:
1. ISRAEL,
2. GENTIOS.GL 2:14 “...SE TU, SENDO JUDEU,VIVES COMO GENTIOS E NÃO COMO JUDEU,POR QUE OBRIGAS OS GENTIOS VIVEREM COMO JUDEU?

NO NOVO TESTAMENTO:
A IGREJA (OS CRISTÃOS),TORNARAM-SE OS SUCESSORES DA ANTIGA NAÇÃO HEBRÉRIA,COMO POVO DE DEUS.
I PE 2:9 ‘MAIS VÓS SOIS:
• A GERAÇÃO ELEITA,
• O SACERDÓCIO REAL,
• A NAÇÃO SANTA,
• O POVO ADQUIRIDO
PARA QUE ANUNCIEIS AS VIRTUDES DAQUELE QUE VOS CHAMOU DAS TREVAS PARA SUA MARAVILHOSA LUZ.
NÓS A IGREJA ,SOMOS O POVO A QUAL O SENHOR DEUS PELEJA,LIVRA E NOS GUARDA.

Confederar – unir-se em confederação.
Confederação – reunião de Estados que, embora conservando a respectiva autonomia, formam um só.No caso a confederação era para uma única ocasião: lutar contra os hebreus.
TEM MUITOS FAZENDO CONFEDERAÇÃO CONTRA O PASTOR,CONTRA ESSA IGREJA E CONTRA A SUA VIDA,.
SUAS ARMAS NÃO SÃO UMA METRALHADORA,NEM ESPADA E NEM LANÇA,MAIS SUAS LÍNGUAS.
COMO DISSE O APOSTOLO TIAGO QUE A LINGUA TEM O PODE DE INCENDIAR UM BOSQUE.

MAIS O SENHOR TEM UMA PALAVRA PRA VC. IS 54:17 “ TODA FERRAMENTA PREPARADA CONTRA TI,NÃO PROSPERRÁ,E TODA A LINGUA QUE SE LEVANTAR EM JUÍZO,TU A CONDENARÁ”

Deus para Israel é JEOVÁ-SABÃOTE, hebraico: o Senhor dos exércitos.
Ele foi o “poderoso guerreiro” (Jr. 20:11a). A palavra no hebraico aí é gibbor.
Gn. 6:4. Significa: “poderoso; por implicação, guerreiro; campeão, chefe, gigante, homem valoroso, valente, forte”.
O Dicionário Expositório de Vine comenta:
“No contexto de batalha, a palavra é melhor entendida para referir-se à categoria de guerreiros. O gibbor é um guerreiro provado; especialmente quando usado em combinação com chayil (”força”)”.
A versão revisada da JUERP traduz por “homens valorosos” (Js. 1:14), enquanto a da SBB por “homem valente” e a Bíblia de Jerusalém por “homens de guerra”.
Salmo 24 é: “O Senhor forte e poderoso, o Senhor, poderoso nas batalhas” (v. 8).
Há 487 referências no Velho Testamento a exército, sendo que cerca de 270 retratam um dos nomes de Deus, Jeová Sabaoth, o Senhor dos Exércitos.
Para prejuízo dos inimigos dos hebreus Ele não dormita nem descansa e naquele dia, em especial, Ele encontrou o povo na posição de luta, aí não teve jeito, Ele entrou na Batalha, como prometera a Josué:
Js. 10. 7.ss: Josué, pois, subiu de Gilgal com toda a gente de guerra e todos os homens valorosos. E o Senhor disse a Josué: Não os temas, porque os entreguei na tua mão; nenhum deles te poderá resistir. E Josué deu de repente sobre eles, tendo marchado a noite toda, subindo de Gilgal; e o Senhor os pôs em desordem diante de Israel, que os desbaratou com grande matança em Gibeom, e os perseguiu pelo caminho que sobe a Bete-Horom, ferindo-os até Azeca e Maqueda.
e- Deixando Deus agir:

- Deus Peleja ao Lado dos que o Temem.
Cabe neste ponto ressaltarmos o texto áureo da lição 07 do presente trimestre: “O cavalo prepara-se para o dia da batalha, mas do Senhor vem a vitória”. É importante resgatarmos esta passagem para atentarmos para a questão mais importante desta lição: Não importa o quanto peleje o homem, a vitória vem de Deus.
Os gibeonitas foram sitiados pelos cinco reis dos amorreus, de tal forma que corriam o risco iminente de sucumbirem. Solicitaram, então, o socorro de Israel (”Enviaram, pois, homens de Gibeão a Josué ao arraial de Gilgal, dizendo: Não retires as tuas mãos de teus servos; sobe apressadamente a nós, e livra-nos, e ajuda-nos, porquanto todos os reis dos amorreus que habitam na montanha se ajuntaram contra nós” Js 10.6), que, ante ao pacto (concerto) que haviam feito com os Gibeonitas (Js 9.15), prontamente atenderam ao chamado, e foram a batalha (Js. 10.7).A batalha contra os cinco reis dos amorreus significava não só o socorro aos gibeonitas, mas a consagração de Israel como o povo mais forte da região de Canaã (Palestina). Por isso, devemos ver que as maravilhas operadas pelo Senhor foram cruciais para a vitória de Israel.
Não importa o quão treinados eram os soldados de Israel, não fosse a provisão de Deus, sucumbiriam ante a uma confederação formada por cinco reinos. Vê-se, claramente, que, não fosse Deus pelejar ao lado de Israel, não haveria vitória.Quando Deus peleja ao nosso lado, somos invencíveis. Não existem obstáculos que não podem ser transpostos.
Veja-se o exemplo de Gideão: “E o senhor lhe disse: porquanto eu ei de ser contigo, tu ferirás os midianitas como se fossem um só homem” (Jz 6.16). Gideão viria a comandar um “pequeno” exército, que, ao lado do Senhor, realizaria grandes feitos. O Senhor nos dá vitória nas circunstâncias mais adversas!
Outro grande e maravilhoso exemplo é a batalha do rei Davi contra o gigante Golias. Davi, pequeno em estatura e experiência de batalha, a uma primeira vista, não possuía nenhuma chance contra o gigante Golias. Entretanto, a vitória de Davi baseava-se em algo superior à força de qualquer homem: “Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu vou a ti em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos Exércitos de Israel, a quem tens afrontado” (1 Sm 17.45). Deus estava ao lado de Davi para lhe dar a vitória.
Quando Deus peleja ao nosso lado, não devemos ter em mente os parâmetros humanos. Assim, não nos questionamos quem é o mais forte ou quem é o mais fraco, quem é o mais valente ou menos valente, quem é o mais astuto ou menos astuto. A única questão que se nos põe é: Deus é conosco?
Como disse o apóstolo Paulo: “Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Rm 8.31). Se Deus batalha ao nosso lado, quem poderá nos afligir? Se Deus é conosco, que mal nos fará o homem? De Deus vem a nossa vitória, e em seu nome somos “mais que vencedores”.
O homem nada pode fazer contra o servo que batalha protegido pelo Senhor. “E, Assim, com confiança, ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei o que me possa fazer o homem” (Hb 13.6).Devemos ter plena fé nas obras do Senhor em nossas vidas, e que, ao lado de Deus, venceremos as nossas batalhas cotidianas.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

OS NOMES HEBRAICOS DE DEUS

OS NOMES HEBRAICOS

Os nomes hebraicos, além de contribuírem para o reconhecimento das pessoas, geralmente descreviam o caráter ou a função do utente. Observemos alguns exemplos:

Adão, que significa vermelho,  foi formado do barro. O vocábulo é também usado, cerca de quinhentas vezes, para referir-se à humanidade em geral. Eva recebeu este nome “hvx” por ser a mãe da vida “hyx”. 

Abrão, que significa pai exaltado, foi alterado para Abraão, que significa pai duma multidão (Gn.17.5).

O mesmo acontece com o nome de Deus, o qual vamos considerar em duas vertentes.

Ele revela-se a si mesmo dando-se a conhecer pelo seu nome. Juntamos os vocábulos hebraicos, os quais se lêem da direita para a esquerda,  a fim de fazer comparações. 

 1.      O NOME GENÉRICO 
Elohim, (,yhla) aparece logo no início da Bíblia (Gn. 1.1) e é o plural de El, (la) que significa o Supremo Poder.

É usado para identificar o Criador. A forma plural está bem conotada com a Trindade e com o verbo no plural em
Génesis 1.26, “façamos o homem.”

Elohim haiim, (,yYx ,yhla) em Dt. 5.26, é o Deus vivo e temido de Israel. Todos os povos o temiam.

El, (la) é usado em combinações como as que se seguem: El

Elyon, (]Oyli la) está em Gn. 14.18-20 para identificar o Deus Altíssimo de Abrão, a quem Melquisedeque servia.

El rôi, (yar la) figura em Gn. 16.13 como expressão usada por Agar no tratamento do Deus que a viu na sua dificuldade: “Tu és o Deus que me viu”. Podemos confiar que Ele sempre está presente e nos vê em nossas dificuldades.

El Shaddai, (yDw la) vemo-lo em Êx. 6.3 para revelar o Deus dos patriarcas como o Todo-Poderoso. Pois, para Ele não há impossíveis. Deus pode vencer todas as situações difíceis.

El Olam, (,lOi la) em Gn. 21.33, está demonstrando o Deus que Abrão adorava, desta maneira: “E plantou Abrão um bosque em Berseba e invocou lá o nome de Yahweh El Olam;” que significa: Abrão adorava a Iavé Deus Eterno.

EmanuEl, (lavnMi) lê-se em Is. 7.14, com repetição em Mateus 1.23, cujo significado é Deus conosco. A presença de Jesus, como Filho de Deus, quer dizer “conosco está Deus.” E Ele prometeu estar conosco até à consumação dos séculos
(Mt. 28.20).


 2.   O NOME PESSOAL 
O nome pessoal é usado para serem reconhecidas e chamadas individualmente as pessoas. Entre os pagãos os nomes dos seus deuses eram usados como amuleto. Isto é, quem conhecia o nome de qualquer deus e o invocava ficava com direito a receber o seu pedido. Este era o poder do nome.

Temos um exemplo no caso de Elias desafiando os profetas de Baal. “Invocai o nome do vosso deus, e eu invocarei o nome de Iavé, e há de ser que o deus que responder com fogo esse será Deus.” Então caiu fogo de Iavé e consumiu o holocausto
(1 Rs 18.24-38).

Deus revelou o Seu nome a Moisés, quando este estava no monte Horebe. Deus convidara-o para libertar o Seu povo do Egipto; porém, Moisés quis saber que nome usaria perante os chefes de Israel, e o Senhor respondeu-lhe: “Êhyâ asher Êhyâ”
(Eu Sou O Que Sou) Eu Sou a essência da vida. Assim dirás aos filhos de Israel: Eu Sou “Êhyâ” (hyha) me enviou a vós “… este é o meu nome eternamente” (Êx. 3.14,15). É único, não há outro.

Conforme o mandamento em Êx. 20.7, o nome do Deus de Israel não deve ser usado em vão. Por este motivo os israelitas  passaram a usar “Adonai” (ynOda) “meu Senhor” nos seus relacionamentos com Deus. E foi aquelas vogais que os massoretas usaram para vocalizar o nome de Deus, (a,o,a). Assim, deveria ler-se Iawa. Contudo, o rabino inglês Isidore Epstein aconselha a não vocalizar este nome. Em Isaías 10.33 aparece um tratamento assim: “Adon Yahwah tsavaoth” (tOabj hvhy ]Oda) isto é, Senhor Yahwah dos Exércitos.

Yahweh, ou Yahwah,  (Iawé, ou Iawa) parece ter origem no grau incompleto do verbo ser e significa o Eterno, a essência da vida. Aquele que era, é, e continuará a ser, sempre o mesmo.

A forma hebraica Yahweh, ou Yahwah, é preferível se tivermos em consideração o vocábulo “Aleluyah” (hyVllh) que significa “louvai a Yah.” Vamos comparar uma forma antiga do verbo ser que é hvh, (âwâ); acrescentando-lhe iôd (y) resulta em hvhy (Yahwah). Este nome é usado junto a substantivos e formas verbais para designar a função e a ação de Deus junto do seu povo. Não são, por isso, mais nomes, mas é sempre o mesmo nome acompanhado por aquilo que Deus é para o povo que nele confia.

Yahweh Jiré, (hary hvhy) é Aquele que tem provisão tanto nas horas fáceis como nas difíceis, à semelhança da experiência de Abraão; faltando o cordeiro para o holocausto, Abraão respondeu ao filho: “Elohim jiré” Deus proverá para si o cordeiro (Gn. 22.8). E após a experiência,

Abraão chamou o nome daquele lugar “Iawe jiré”, que está traduzido o “Senhor proverá” (Gn. 22.14). Como observamos um verbo no futuro, expressando a ação de Deus, segue o nome pessoal do Senhor. Os outros exemplos são semelhantes.

Yahweh rofeca, ($apr hvhy) é  também o nome seguido por uma forma do verbo curar e o pronome “te” quando o Senhor prometeu ser “o Senhor que te cura” (Êx. 15.26). Esta ação de Deus é permanente em nós por intermédio da fé.

Yahweh nissi, (yCyn hvhy) é o mesmo nome seguido pelo substantivo “bandeira”, e pelo sufixo pronominal “minha” em virtude da vitória do exército de Josué sobre Amaleque. Não foi o estandarte do exército que lhes deu a vitória, mas sim o Senhor dos exércitos. Em memória Moisés levantou ali um altar, onde adorou, e o chamou por aquele nome (Êx. 17.8-15).

Yahweh shalom, (,Olw hvhy) é o nome do altar que Gideão edificou para memorizar a sua comissão para libertador de Israel. Aqui temos o nome de Deus seguido pelo substantivo adjectivado “paz” Jeová é paz (Jz. 6.24).

Yahweh rohi, (yir hvhy) é a expressão que aparece no Salmo 23.1 para David cantar que “o Senhor é o meu pastor.” Nós também podemos cantar “o Senhor é o meu pastor, nada me faltará.” O bom pastor tem provisão para o seu rebanho.

Yahweh Elyon, (]Oyli hvhy) é como o salmista chama a Deus no seu cântico do Salmo 97.9: “Pois Tu, Senhor és Altíssimo em toda a terra; muito mais elevado que todos os deuses.”

Yahweh tsidkenu, (Vnqdj hvhy) é o nome que foi dado ao renovo justo de David, “Jeová é a nossa justiça.” Esse renovo que brotou de David é o nosso Senhor Jesus Cristo que nos justificou de todo o pecado ( Jr. 23.5,6; 1 Co. 6.11).

Yahweh shammah, (hMw hvhy) que significa “Jeová está ali” é o nome da nova Jerusalém de Israel, que lhe foi dado em virtude de Deus estar ali, no meio deles (Ez. 48.35).

Yahweh tsevaoth, (tOabj hvhy) é traduzido Senhor dos exércitos; Em 1 Cr. 17.24 lê-se que “o Senhor dos Exércitos é o Deus de Israel.” E em Isaías 47.4 lemos que “o nome do nosso redentor é o Senhor dos exércitos, o santo de Israel.” Estes exércitos podem ser tanto os seus anjos como o exército de Israel.

Adonai Yahweh, (hvhy ynOda) é a expressão de tratamento respeitável aplicada ao soberano Deus que significa “meu Senhor Jeová” e assim tratou Gideão o anjo que acabara de ver (Jz. 6.22). Muitos mais exemplos haveria, mas ficamo-nos pelos considerados principais.
 
Yahweh Elohim, (,yhla hvhy), é a expressão que aparece sempre na Bíblia para dizer que só o “Senhor é Deus.”
Eis um exemplo em 1 Reis 18.36-39, quando Elias lhe pede que se manifeste como o único Deus.

Após cair fogo do céu para consumir o holocausto todo o povo exclamou: “Yahwah Elohim, Yahwah Elohim;”
E em Zacarias 13.9: “O Senhor é meu Deus” (Yahwah Elohi).

terça-feira, 3 de agosto de 2010