quarta-feira, 21 de abril de 2010

OS 07 EU SOU DO SENHOR JESUS

Os sete ‘‘EU SOU’’ de Jesus
Ex 3.13-14.“Disse Moisés a Deus: Eis que, quando eu vier aos filhos de Israel e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós outros; e eles me perguntarem: Qual é o seu nome? Que lhes direi? Disse Deusa Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós outros” (Ex 3.13-14)

JO 14.6- EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA
“Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”

JO 6.35- EU SOU O PÃO DA VIDA
“Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede”

JO 8.12 -EU SOU A LUZ DO MUNDO
“De novo, lhes falava Jesus, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida”

JO 10.11- EU SOU O BOM PASTOR
“Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas”

JO 15.1-4- EU SOU A VIDEIRA VERDADEIRA
“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor.
2- Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda.
3- Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado;
4- permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim”

JO 10.9 -EU SOU A PORTA
“Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem”

JO 11.25 EU SOU A RESSURREIÇÃO E A VIDA
“Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá”

terça-feira, 20 de abril de 2010

A UNÇÃO DO MICROFONE

Autor: Escritor e Missionário Edenisio Rodrigues

Shalon Amados Internautas, Esse É Um Assunto Muito Propício Aos Nossos Dias.
Eu Estou Pasmado Com Tanta Ignorância No Meio Evangélico, Pessoas Que Querem Torna A Igreja Do Senhor Em Circo Ou Teatro.
Pessoas Que Querem Simplesmente Apresentar Seus Talentos E Serem Ovacionadas Pelo Publico.
Muitos Cantores, Pregadores, Membros, Não Querem Mais Ouvir Outro Cantor, Pregador Ou Membro.
Se Eles Tiverem Em Um Congresso E Não Tiver Oportunidade Para Cantar Ou Pregar Eles Levanta E Vai Embora No Momento Da Ministração Da Palavra, Isso É Ridículo.
Eu Estive Em Um Congresso, Onde O Pregador Anunciado Era Renomado E Idolatrado Por Muitos Crentes.
Muitos Cantores Estavam Presentes Ao Conclave, Só Que Os Conjuntos E Os Cantores Que Não Tiveram A Oportunidade Para Se Apresentarem, Levantaram-Se E Na Maior Cara De Pau Foram Embora.
Quando A Palavra Foi Passada Para O Missionário Ministrar.
O Preleitor Era Missionário, Mais Não O Renomado Missionário Que O Povo Estava Esperando.
Moral Da Historia, Quase Todos Os Crentes Que Estava No Congresso Levantaram E Foram Embora.
E Perderem De Ouvir Uma Bela Mensagem Que Deus Usou O Missionário Para Ministrar.
Eu Estou Cansado De Ver Crente Que Parecem Mudos E Surdos Quando Estão Na Platéia, Mas Quando Tem Uma Oportunidade Que Pega O Microfone, Ai É Uma Unção Terrível, Pula,Dançam,Gritam, Mais Quando Devolve O Microfone O Fogo Apaga.
Eu Vou Mandar Um Recado Para Esses Santarrões. Vão Come Bíblias Em Nome Do Senhor Jesus, Seus Montes De Latas Vazias, Vão Se Converterem, Deixem De Oba, Oba, E Viva A Santa E Verídica Palavra Do Eterno, Seus Idolatras.
Eu Estou Revoltado, A Maior Parte Dos Cristãos Está Idolatrando Cantores, Pregadores, Estão Amando Mais A Criatura Que O Criador, Ate Pastores Precedentes De Ministérios Só Convida Pastores Renomados Para Ministrar Em Seus Congressos, E Paga Uma Fortuna, Isso É Uma Vergonha, Deus Vai Fazer Uma Limpa Nesses Demônios Sim Demônios E Precisão De Serem Libertos, E Eu Expulso Esses Demônios Em Nome Do Senhor Jesus.
Homens Que Só Querem Dinheiro, As Igrejas Estão Sendo Considerada Como Fontes De Lucros Financeiros, A Minha Oração É Que Deus Levante Um Homem Que Não Esteja Mancomunado Com Essa Safadeza De Muitos Pastores Pilantra Principalmente Pastores Presidente De Ministério E Outros Que Ficam Desempregados E Abrem Um Ministério A Fim De Lucrar Com A Lã Das Ovelhas.
Pessoas Que São Pobres De Conhecimento De Deus E De Sua Palavra, Mais Usam A Bíblia Para Subordinar Os Ouvintes.
As Igrejas Evangélicas Estão Cheias De Charlatões E Mercenários; A Minha Oração É Que Você Que Neste Momento Esta Lendo Esse Artigo Não Seja Um Deles, Mas Seja Um Cristão Autêntico.
Que Deus Te Guarde Debaixo De Suas Asas, Em Nome Do Senhor Jesus.
E Quando Deus Te Levantar Não Seja Um Deles, Faça A Diferença.

UM EXEMPLO DE VIDA




SE OS SEGUIDORES DOS MEUS BLOGGERS QUISEREM CONHECER UM GRANDE HOMEM DE DEUS VEJA O ENDEREÇO ABAIXO E FIQUE MUITO BEM INFORMADO DE VARIOS ASSUNTOS IMPORTANTES DO DIA A DIA

http://www.jaymesilva.kit.net/#

terça-feira, 6 de abril de 2010

O QUE A BIBLIA NÃO DIZ

A Bíblia não diz que Jacó teve que esperar 14 anos para casar-se com Raquel

O sogro de Jacó era um homem muito ladino. Quando viu que Jacó queria casar-se com sua filha Raquel, por quem estava apaixonado, propôs ao futuro genro um acordo. Ele tinha que trabalhar de graça durante sete anos para poder conseguir a tão sonhada esposa.

Todos conhecem a história da astúcia de Labão. Quando terminaram os sete anos, na noite de núpcias, em lugar de Jacó encontrar no leito nupcial sua tão sonhada eleita, encontrou sua irmã mais velha, Lia.

No dia seguinte, decepcionado procurou o sogro. Ele simplesmente disse que aquilo era um costume da terra. Não era possível casar-se com a mais nova quando a mais velha ainda estava solteira. Jacó concordou, mas teve que concordar, também, que para casar-se com Raquel tinha que trabalhar mais sete anos de graça.

São muitos os que pregam que Jacó teve de esperar mais sete anos, casado com Lia para poder casar-se com Raquel. A Bíblia simplesmente não diz isto. Labão falou que ele esperaria passar a semana de Lia, que eram os dias de bodas e, em seguida, casaria com Raquel. Foi exatamente isto que aconteceu. Depois de sete dias ele se casou com Raquel, embora tivesse de trabalhar mais sete anos depois daquilo, porém já estava casado. Pode conferir, agora, o relato em Gênesis 29.26-28.

“E disse Labão. Não se faz assim no nosso lugar, que a menor se dê antes da primogênita. Cumpre a semana desta; então te daremos também a outra, pelo serviço que ainda outros sete anos servires comigo. E Jacó fez assim. E cumpriu a semana desta. Então lhe deu por mulher Raquel sua filha”.

A Bíblia não diz que toda pessoa que se converte, também toda a sua casa será salva

Já conheci muitas pessoas frustradas, pelo fato de terem se convertido e suas famílias terem permanecido incrédulas ate morrerem, sem crerem em Jesus Cristo.

Isto porque se baseiam na promessa que Deus fez ao carcereiro de Filipos.

“Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa” (Atos 16.31).

Para entendermos melhor a Bíblia, precisamos atentar para os detalhes. Também temos que evitar as generalizações.

Neste caso a particularidade é a conversão do carcereiro de Filipos e a promessa especial que toda a sua casa seria salva. Isto realmente aconteceu.

Existem muitos mandamentos particulares, exclusivos. Como também muitas promessas particulares e exclusivas.

A promessa particular dada ao carcereiro de Filipos não deve pressupor uma promessa generalizada para todos aqueles que crerem.

Graças a Deus que a mesma bênção concedida ao carcereiro de Filipos já aconteceu em muitas vidas. Eu mesmo, fui o primeiro a me converter na família e toda a minha família, exceto dois, creu. Mas, e esses dois?

Poderão viver o resto da vida incrédulos e assim morrerem. Espero que não, mas é possível e mesmo que assim aconteça, não está contradizendo a Bíblia.

A Bíblia não diz que Jesus mandou examinar as Escrituras

Não são poucos os pregadores que afirmam que Jesus mandou examinar as Escrituras.

É claro que examinar as Escrituras é obrigação e privilégio de todo filho de Deus, mas a verdade tem que ser falada corretamente, sem qualquer acréscimo.

O que Jesus disse foi que os escribas e fariseus examinavam as Escrituras, porque julgavam ter nelas a vida eterna, mas não queriam ir a ele para terem vida.

O que ele falou não está no imperativo do verbo (examinai), mas está no presente do indicativo (examinais).

Algumas traduções colocaram um apêndice no texto de Quarto Evangelho 5.39, mas tal apêndice é completamente arbitrário.

Onde está escrito “examinais”, eles colocaram um adendo “ou examinai”.

Este adendo é algo totalmente arbitrário, fora do original. Trata-se de mais um pernicioso acréscimo à Palavra de Deus.

A Bíblia não diz que o homem foi feito do barro

Já ouvi muitos repetindo que o homem foi feito do barro. Esta afirmação não é verdadeira.

Também já escutei muitos críticos perguntarem:

- Dr. Paulo, por que o senhor se preocupa tanto com estes pequenos detalhes da Bíblia?

Eu me preocupo por um motivo: a Bíblia tem que ser ensinada de maneira pura, completa e verdadeira.

Há poucos dias escutei um respeitável pregador dizer que satanás era o regente do coral celeste e que ele, de tempos em tempos, convocava os anjos cantores, descia à terra com eles, ensaiava um bocado de hinos e em seguida subia novamente para o céu a fim de louvar ao Senhor com aqueles hinos.

É por causa desta e de outras invenções semelhantes, que procuro chamar a atenção dos irmãos para a realidade do que está escrito.

A Bíblia diz que o homem foi feito “do pó da terra” e não do barro (Gênesis 2.7).

A Bíblia não diz que o sumo-sacerdote entrava no Santo dos Santos com uma corda amarrada em sua perna

Muito se ensina que o sumo-sacerdote quando entrava no Santo dos Santos, tinha uma corda amarrada em sua perna, ou na cintura, para que, se por acaso ele morresse, como ninguém podia entrar naquele lugar, seu corpo seria puxado para fora.

O sacerdote tinha uma lista muito específica de que roupas deveria usar e o que tinha de fazer antes de passar para o outro lado do véu. Se ele não fizesse essas coisas, morreria. Sendo assim, se não tivesse as campainhas nas orlas da sua veste, morreria. O que foi que aconteceu quando Nadabe e Abiu, os filhos de Arão morreram perante o Senhor no Santo dos Santos. Certamente não foram puxados por uma corda. Confira:

“E os filhos de Arão, Nadabe e Abiú, tomaram cada um o seu incensário e puseram neles fogo, e colocaram incenso sobre ele, e ofereceram fogo estranho perante o Senhor, o que não lhes ordenara. Então saiu fogo de diante do Senhor e os consumiu; e morreram perante o Senhor. E disse Moisés a Arão. Isto é o que o Senhor falou, dizendo. Serei santificado naqueles que se chegarem a mim, e serei glorificado diante de todo o povo. Porém Arão calou-se. E Moisés chamou a Misael e a Elzafã, filhos de Uziel, tio de Arão, e disse-lhes. Chegai, levai a vossos irmãos de diante do santuário, para fora do arraial. Então chegaram, e os levaram nas suas túnicas para fora do arraial, como Moisés lhes dissera. Levítico 10.1-7.

Em nenhum lugar se fala de cordas.

Não existe qualquer registro bíblicos dessa prática. Pesquisando nos escritos talmúdicos e rabínicos também não encontramos qualquer menção a isto. Ou seja, é mais uma invenção de pregadores e mestres que procuram “enfeitar” suas prédicas com fantasias que não existem na santa Palavra de Deus.

A Bíblia não diz que a voz do povo é a voz de Deus

Essa frase antibíblica e extrabíblica, é oriunda do latim vox populi, vox Dei, e é citada como se fosse bíblica! Quando Jesus andou na terra, a opinião do povo a seu respeito era variada. Uns o consideravam pecador (Jo 9.16) ou endemoninhado (Mt 12.24), e outros criam que era um profeta (Mt 16.13,14). Enquanto isso, a voz de Deus ecoava. "Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo" (Mt 3.17). Seria a voz do povo a voz do Senhor?

A Bíblia não diz que Deus tarda mas não falha

Evidentemente Deus não tarda. “Porque ainda um poucochinho de tempo, e o que há de vir virá, e "não tardará". Hb. 10.37. É provável que alguns façam uso de alguns textos como. Habacuque 2.3: “Porque a visão é ainda para o tempo determinado, e até ao fim falará, e não mentirá. Se tardar, espera-o; porque certamente virá, "não tardará" ou Mt 25.5 "E tardando o Esposo, tosquenejaram todas e adormeceram, etc. Aparentemente, pode parecer que Ele "tarda", porém Ele "não tarda". A) Para as virgens, Mt 25.5, "este tardar", está inserido na concepção humana, Lc 12.45,46. B) Na parábola do juiz iníquo, Lc 18.7, o próprio Jesus declarou que para alguns Deus tarda, porém, acrescentou que "depressa" ele atende, Lc 18.7,8.

A Bíblia não diz que Jesus é a rosa de Sarom e o lírio dos vales

Embora alguns hinários evangélicos, incluindo a Harpa Cristã, contenham esta afirmação (Nºs. 58, 196 e 198), segundo a Bíblia ela não está correta. Esta afirmação está fundamentada equivocadamente em Cântico dos Cânticos 2.1: "Eu sou a rosa de Sarom, o lírio dos vales". Quem está falando aqui é a donzela sulamita, símbolo da Igreja. Ela se compara às flores simples dos campos, pois não está acostumada à aristocracia de Jerusalém. Sarom é a planície litorânea imediatamente ao sul do monte Carmelo. Em suma, o texto não faz referência a "ele" e sim à "sulamita". É, portanto uma referência clara à Igreja e não ao Senhor.

A Bíblia não diz: dize-me com quem andas e eu te direi quem és

Clássica, não? Quantos pregadores não usam essa frase?! Alguém já chegou a dizer acerca dela. "Se não está na Bíblia, então deveria estar!" Bem, a Bíblia apresenta versículos parecidos, que podem ser usados em lugar da frase em questão. "O homem violento persuade o seu companheiro, e guia-o por caminho não bom" (Pv 16.29); "Não entres na vereda dos ímpios, nem andes pelo caminho dos maus. Evita-o, não passes por ele; desvia-te dele e passa de largo" (Pv 4.13,14).

Esta declaração não contém uma declaração plena, pois, José conviveu com pecadores no Egito e nunca se contaminou, Daniel conviveu num ambiente paganizado e vil como em Babilônia e não se contaminou com os manjares do rei, e o que dizer de Jesus, que andou com os pecadores e nunca cometeu uma falta?

A Bíblia não diz que Deus cegou o entendimento dos incrédulos

É Deus quem cega o entendimento dos incrédulos?! A Bíblia diz. "... O deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus" (II Co 4.4). Esse "deus" é o diabo, e não o Deus verdadeiro que ilumina os que estão em trevas (Jo 8.12; I Jo 1.7).

A Bíblia não diz que não cai uma folha de uma árvore, se Deus não permitir

A Bíblia mostra claramente que Deus é o Controlador da natureza. Em Isaías 40.12-31, vemos como tem o Universo em sua mão e faz o que lhe apraz. Apesar disso, a frase em questão não é um versículo bíblico! Portanto, não encontramos este versículo em nenhum capitulo da Bíblia, por que ele não existe!

A Bíblia não diz que a palavra de Deus se "renova" dia após dia

Não está escrito, que a Bíblia se renova e sim as misericórdias do Senhor, Lamentações 3.21,22.

A Bíblia não diz que Deus escreve certo, por linhas tortas

Esta declaração não se encontra nas Escrituras. Deus sempre escreve certo. As linhas tortas são por conta do homem.

A Bíblia não diz que quem canta, seus males espanta

Se a referência for, a I Samuel 16.23, aqui Davi não "cantava"; "tocava" a sua harpa e o espírito maligno deixava de perturbar (não a Davi), mas, ao rei Saul.

A Bíblia não diz que no céu, seremos anjos

Alguns afirmam que foi o próprio Jesus que fez esta afirmação, porém, não foi isto que Jesus declarou. Ele disse que no céu seremos "como" os anjos de Deus. E isto com relação à vida matrimonial. Mt 22.30.

A Bíblia não diz que quem não vem pelo amor, vem pela dor

É verdade que muitas pessoas, depois de passarem por uma dolorosa experiência, entendem a vontade de Deus e se arrependem (Dn. 4.30-37; At. 9), entretanto, isso não é uma regra. Existem pessoas que nem mesmo pela dor se arrependem. Por isso, a Palavra de Deus alerta. "O homem que muitas vezes repreendido endurece a cerviz, será quebrantado de repente sem que haja cura" (Pv. 29.1).

FONTE:
http://www.webartigos.com/articles/20099/1/O-QUE-A-BIBLIA-NAO-DIZ-3/pagina1.html.

MISSIONARIO EDENISIO RODRIGUES E REV,DR,PR,NEMIR P. MARIANO

sexta-feira, 2 de abril de 2010

A menina e o urubu



A menina e o urubu
A MENINA E O URUBU
“porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber”
Esta menina estava usando suas últimas forças para se arrastar e chegar no acampamento onde ali havia algo para comer. Porém, no meio do caminho as suas forças se acabaram e ela então se prostra, talvez nos seus últimos suspiros vitais. Kevin Carter, o autor da foto, passava no momento e então com seu talento de fotógrafo registra a foto de sua vida. Pois recebeu um prêmio anual de fotografia por causa desta cena tão terrível.
Bem, fotografar esta menina não seria nada demais, para quem é pago para isso, mesmo sendo o cenário de quem morre de fome,. Contudo, Kevin Carter, após ter dado o clique de sua vida foi-se embora e nada fez para mudar a história de uma menina que com o seu corpo gritava por socorro desesperadamente. O urubu percebeu a hora da morte, como lhe é característico, porém, o fotógrafo, alheio ao clamor silencioso de uma indefesa criança parte para a fama, feita às custas de quem deu a sua própria vida.
É profundamente cruel uma cena como esta, tão cruel que Kevin Carter alguns meses depois se suicidou inalando gases na garagem de sua casa. O peso de não ter feito nada por esta menina lhe arrastou numa tempestade de remorso que ele passou a ter ódio desta fotografia, chegando a ponto de dar cabo de sua própria vida.
Lágrimas rolam no meu rosto insistentemente num sentimento de fraqueza, de covardia, indiferença e tantos sentimentos que possam martelar o meu interior. Não no sentido utópico e romântico achando que eu deveria estar lá e salvar esta menina e nem tão pouco no sentido satânico de acusar o fotógrafo eximindo-me de culpa. Lágrimas rolam no meu rosto em saber que a igreja é a resposta para esta geração, porém não se propõe a isso.
Sinto-me escandalizado ao lembrar que agora há pouco eu sentei à mesa e tomei o meu café, que não me falta nenhum dia e que daqui há pouco estarei deliciando um excelente almoço. Sinto-me envergonhado! Lembro das palavras de Jesus que disse que as almas exaustas e aflitas estavam como ovelhas que não têm pastor. Ecoa já nos meus ouvidos cristãos quando ele proferir: “Tive fome e não me destes de comer!!!” Também soa como sino em altíssimo som suas palavras ditas aos discípulos: “Dai-lhes vós mesmos de comer!!!” E então diríamos cinicamente ao olharmos nossas provisões: “O que é isto para tantos?”
Em Tiago 1:27 o Espírito diz à Igreja que a religião pura e sem macula é visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações… Em Pv. 21:13 ele diz que se taparmos os ouvidos para o clamor do pobre, então não seremos ouvidos em nossos clamores. Já disseram uma vez que se perguntássemos a Jesus para quem é o reino de Deus ele possivelmente responderia: para os pobres. É só lermos Lucas 6:20 para tal coisa concluirmos. E eu no presente momento não tenho a pretensão de discorrer sobre esta ênfase, mas o meu propósito é alertar a igreja sobre seu descaso diante da pobreza e fome no mundo.
Já sabemos notoriamente que a igreja brasileira tem se enriquecido de forma grandiosa. Pastores que há muito desfilam de carros importados com seus valores absurdamente caros. Igrejas que possuem heliportos, elevadores privativos, sítios para festas e confraternizações domésticas, contas bancárias gordas, salários pastorais altíssimos e tudo isso não está à disposição dos órfãos e viúvas. Enriquecida igreja brasileira! Pobre igreja brasileira!
Em Apocalipse 22:16 Jesus diz que enviou um anjo para testificar tudo aquilo às igrejas. Ou seja, o Apocalipse é um livro direcionado às igrejas e pelo seu teor, só nos faz crer que a igreja já deixara na época a essência da igreja de Jerusalém. Nos primeiros capítulos do livro, vemos Jesus se direcionando à igreja. E cada carta direcionada ao anjo da igreja contém advertências para arrependimento. Porém me chama a atenção o contraste que Jesus faz quando diz que a igreja em Esmirna, que era pobre e ele não a considerava pobre, porém rica. Já a igreja em Laodicéia, que se dizia rica, ele a chama de pobre e miserável. E se analisarmos veremos, que esta é a nossa igreja do século XXI. Uma igreja rica, porém miserável. Que possui riquezas, talvez semelhantemente à igreja da idade média, mas que entesoura para si os seus recursos e caracteriza-se como uma igreja miserável. Temos o ouro e a prata, mas não temos Jesus, pois em Ap. 3:20 Ele diz que está do lado de fora, batendo na porta.
Escrevo este texto num domingo de carnaval e sei que a esta hora (15:00h), com o calor de aproximadamente 40º, os soldados do exército de Cristo estão em seus “retiros”, talvez numa piscina, cachoeira, praia ou coisa assim, enquanto os urubus continuam observando os moribundos em seus últimos golpes de sobrevivência. Investimentos altos são feitos, carnês que são quitados ao longo do ano para que em fevereiro o exército de Cristo relaxe e inconscientemente seja cúmplice e tire proveito da festa da carne. Enquanto isso satanás e seus ardilosos soldados conquistam mais almas. Literalmente, almas que adentrarão nos portais do inferno e jamais terão direito à vida abundante que só Jesus pode dar. Enquanto o inferno trabalha a igreja descansa. Enquanto os perdidos morrem a igreja continua investindo em si mesma. Talvez você me julgue radical. Não tem problema, pois o radical é aquele que deseja mudanças profundas. O pior é saber que depois do retiro nada muda. Os shopings vão continuar sendo invadidos pela igreja que sabe gastar com fidelidade, porém não como oferta ou dizima. A moda vai continuar fazendo a cabeça dos nossos jovens e o mundo continuará influenciando e ditando as normas “santas” da congregação.
Meninas como esta na foto estão espalhadas ao redor do mundo. Em Nilópolis, Rio de Janeiro, uma criança ao dar falta do que comer, se serviu de suas próprias fezes, pois a fome era intensa. Eu estive lá na sua comunidade e vi o menino, a igreja contribuiu com cestas básicas e outras coisas, porém fizemos muito pouco ainda. Em Jardim Gramacho, uma criança ao receber um brinquedo o devolveu e pediu para que lhe desse comida ao invés de brinquedo. O que você vai fazer? Reclamar das autoridades? Isto é pecado! Ore por eles. Porém fechar os olhos ou o coração também é pecado. Somos justificados também por obras (Tg 2:24). A fé sem obras é morta!
Em Ap. 22:12 Jesus diz: “Eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras.” Atenção, será segundo as suas obras! Em I Jo 3:17 o Espírito diz que aquele que possui recursos deste mundo e vê o irmão passando necessidades e não lhe assiste, com certeza o amor de Deus não permanece em si. Podemos até dizer que não temos o bastante para matar a fome do povo, como fizeram os discípulos ao verem cinco pães e dois peixinhos ou também podemos nos achar ocupados demais para tal, como fizeram o levita e o sacerdote na história do bom samaritano. Porém, cada um será julgado por suas obras.
Quem viu a história de Oscar Schindler, um homem ímpio, que após ter investido todos os seus bens na compra de Judeus para os livrar da morte e ainda assim chorou e se amargurou por não ter vendido a sua aliança e o seu carro para poder ter livrado mais Judeus? Não deveríamos nós chorar e nos amargurar mais ainda em saber que nada nós fazemos em prol dos que além de morrerem nesta vida por causa da fome e miséria irão para o inferno? Não devemos nós chorar abundantemente em termos construído grandes catedrais ao invés de grandes orfanatos? Não devemos nós chorar mais ainda por termos tanto dinheiro para organizar mega-eventos com todo equipamento de primeiro mundo enquanto não se consegue por muitas vezes manter um casal de missionários em lugares aonde o evangelho ainda não chegou? Não digo um casal, mas todos. Pois creio que o mesmo Deus que deve receber a adoração num mega-evento é o mesmo que ama os perdidos e deseja que os missionários permaneçam no campo. Qual seria a prioridade? Os que estão em densas trevas ter a chance de ver a luz ou os que já são salvos se alegrarem com uma noite de celebração? Não devemos chorar muito mais quando as pesquisas revelam que 95% do gasto da igreja brasileira é feito consigo mesma em atividades domesticas? Não devemos chorar? Ou só Oscar Schindler, que era ímpio deveria chorar por vidas que não salvou?
Igreja brasileira desperta! O sertão nordestino ainda é assolado pela desnutrição, miséria e sofrimento e são 10.000 vilarejos sem nenhum crente. O Vale do Jequitinhonha precisa de você! Nos ribeirinhos, na Amazônia, são 35.000 povoados sem presença evangélica. Saia das grandes capitais, saia dos tapetes vermelhos, das quadras de futebol no fim de semana, dos ambientes refrigerados, das mesas de reuniões e vamos para os becos, para os valados, para o Haiti (país mais miserável das Américas), para os lugares obscuros desta terra, onde satanás se assentou com o seu trono e o expulsemos de lá com o amor de Deus, misericórdia e vida abundante. Faça como Abraão que expulsava as aves do céu. Como ele devemos fazer a nossa parte. Vamos expulsar os urubus que espreitam os moribundos e levemos vida onde há morte! E lembre sempre das palavras de Jesus: “Tive fome e me deste de comer!”
Que Deus te abençoe!
(PR Mauro Cruzeiro)

PENSE NISSO



A menina e o urubu
A MENINA E O URUBU
“porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber”
Esta menina estava usando suas últimas forças para se arrastar e chegar no acampamento onde ali havia algo para comer. Porém, no meio do caminho as suas forças se acabaram e ela então se prostra, talvez nos seus últimos suspiros vitais. Kevin Carter, o autor da foto, passava no momento e então com seu talento de fotógrafo registra a foto de sua vida. Pois recebeu um prêmio anual de fotografia por causa desta cena tão terrível.
Bem, fotografar esta menina não seria nada demais, para quem é pago para isso, mesmo sendo o cenário de quem morre de fome,. Contudo, Kevin Carter, após ter dado o clique de sua vida foi-se embora e nada fez para mudar a história de uma menina que com o seu corpo gritava por socorro desesperadamente. O urubu percebeu a hora da morte, como lhe é característico, porém, o fotógrafo, alheio ao clamor silencioso de uma indefesa criança parte para a fama, feita às custas de quem deu a sua própria vida.
É profundamente cruel uma cena como esta, tão cruel que Kevin Carter alguns meses depois se suicidou inalando gases na garagem de sua casa. O peso de não ter feito nada por esta menina lhe arrastou numa tempestade de remorso que ele passou a ter ódio desta fotografia, chegando a ponto de dar cabo de sua própria vida.
Lágrimas rolam no meu rosto insistentemente num sentimento de fraqueza, de covardia, indiferença e tantos sentimentos que possam martelar o meu interior. Não no sentido utópico e romântico achando que eu deveria estar lá e salvar esta menina e nem tão pouco no sentido satânico de acusar o fotógrafo eximindo-me de culpa. Lágrimas rolam no meu rosto em saber que a igreja é a resposta para esta geração, porém não se propõe a isso.
Sinto-me escandalizado ao lembrar que agora há pouco eu sentei à mesa e tomei o meu café, que não me falta nenhum dia e que daqui há pouco estarei deliciando um excelente almoço. Sinto-me envergonhado! Lembro das palavras de Jesus que disse que as almas exaustas e aflitas estavam como ovelhas que não têm pastor. Ecoa já nos meus ouvidos cristãos quando ele proferir: “Tive fome e não me destes de comer!!!” Também soa como sino em altíssimo som suas palavras ditas aos discípulos: “Dai-lhes vós mesmos de comer!!!” E então diríamos cinicamente ao olharmos nossas provisões: “O que é isto para tantos?”
Em Tiago 1:27 o Espírito diz à Igreja que a religião pura e sem macula é visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações… Em Pv. 21:13 ele diz que se taparmos os ouvidos para o clamor do pobre, então não seremos ouvidos em nossos clamores. Já disseram uma vez que se perguntássemos a Jesus para quem é o reino de Deus ele possivelmente responderia: para os pobres. É só lermos Lucas 6:20 para tal coisa concluirmos. E eu no presente momento não tenho a pretensão de discorrer sobre esta ênfase, mas o meu propósito é alertar a igreja sobre seu descaso diante da pobreza e fome no mundo.
Já sabemos notoriamente que a igreja brasileira tem se enriquecido de forma grandiosa. Pastores que há muito desfilam de carros importados com seus valores absurdamente caros. Igrejas que possuem heliportos, elevadores privativos, sítios para festas e confraternizações domésticas, contas bancárias gordas, salários pastorais altíssimos e tudo isso não está à disposição dos órfãos e viúvas. Enriquecida igreja brasileira! Pobre igreja brasileira!
Em Apocalipse 22:16 Jesus diz que enviou um anjo para testificar tudo aquilo às igrejas. Ou seja, o Apocalipse é um livro direcionado às igrejas e pelo seu teor, só nos faz crer que a igreja já deixara na época a essência da igreja de Jerusalém. Nos primeiros capítulos do livro, vemos Jesus se direcionando à igreja. E cada carta direcionada ao anjo da igreja contém advertências para arrependimento. Porém me chama a atenção o contraste que Jesus faz quando diz que a igreja em Esmirna, que era pobre e ele não a considerava pobre, porém rica. Já a igreja em Laodicéia, que se dizia rica, ele a chama de pobre e miserável. E se analisarmos veremos, que esta é a nossa igreja do século XXI. Uma igreja rica, porém miserável. Que possui riquezas, talvez semelhantemente à igreja da idade média, mas que entesoura para si os seus recursos e caracteriza-se como uma igreja miserável. Temos o ouro e a prata, mas não temos Jesus, pois em Ap. 3:20 Ele diz que está do lado de fora, batendo na porta.
Escrevo este texto num domingo de carnaval e sei que a esta hora (15:00h), com o calor de aproximadamente 40º, os soldados do exército de Cristo estão em seus “retiros”, talvez numa piscina, cachoeira, praia ou coisa assim, enquanto os urubus continuam observando os moribundos em seus últimos golpes de sobrevivência. Investimentos altos são feitos, carnês que são quitados ao longo do ano para que em fevereiro o exército de Cristo relaxe e inconscientemente seja cúmplice e tire proveito da festa da carne. Enquanto isso satanás e seus ardilosos soldados conquistam mais almas. Literalmente, almas que adentrarão nos portais do inferno e jamais terão direito à vida abundante que só Jesus pode dar. Enquanto o inferno trabalha a igreja descansa. Enquanto os perdidos morrem a igreja continua investindo em si mesma. Talvez você me julgue radical. Não tem problema, pois o radical é aquele que deseja mudanças profundas. O pior é saber que depois do retiro nada muda. Os shopings vão continuar sendo invadidos pela igreja que sabe gastar com fidelidade, porém não como oferta ou dizima. A moda vai continuar fazendo a cabeça dos nossos jovens e o mundo continuará influenciando e ditando as normas “santas” da congregação.
Meninas como esta na foto estão espalhadas ao redor do mundo. Em Nilópolis, Rio de Janeiro, uma criança ao dar falta do que comer, se serviu de suas próprias fezes, pois a fome era intensa. Eu estive lá na sua comunidade e vi o menino, a igreja contribuiu com cestas básicas e outras coisas, porém fizemos muito pouco ainda. Em Jardim Gramacho, uma criança ao receber um brinquedo o devolveu e pediu para que lhe desse comida ao invés de brinquedo. O que você vai fazer? Reclamar das autoridades? Isto é pecado! Ore por eles. Porém fechar os olhos ou o coração também é pecado. Somos justificados também por obras (Tg 2:24). A fé sem obras é morta!
Em Ap. 22:12 Jesus diz: “Eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras.” Atenção, será segundo as suas obras! Em I Jo 3:17 o Espírito diz que aquele que possui recursos deste mundo e vê o irmão passando necessidades e não lhe assiste, com certeza o amor de Deus não permanece em si. Podemos até dizer que não temos o bastante para matar a fome do povo, como fizeram os discípulos ao verem cinco pães e dois peixinhos ou também podemos nos achar ocupados demais para tal, como fizeram o levita e o sacerdote na história do bom samaritano. Porém, cada um será julgado por suas obras.
Quem viu a história de Oscar Schindler, um homem ímpio, que após ter investido todos os seus bens na compra de Judeus para os livrar da morte e ainda assim chorou e se amargurou por não ter vendido a sua aliança e o seu carro para poder ter livrado mais Judeus? Não deveríamos nós chorar e nos amargurar mais ainda em saber que nada nós fazemos em prol dos que além de morrerem nesta vida por causa da fome e miséria irão para o inferno? Não devemos nós chorar abundantemente em termos construído grandes catedrais ao invés de grandes orfanatos? Não devemos nós chorar mais ainda por termos tanto dinheiro para organizar mega-eventos com todo equipamento de primeiro mundo enquanto não se consegue por muitas vezes manter um casal de missionários em lugares aonde o evangelho ainda não chegou? Não digo um casal, mas todos. Pois creio que o mesmo Deus que deve receber a adoração num mega-evento é o mesmo que ama os perdidos e deseja que os missionários permaneçam no campo. Qual seria a prioridade? Os que estão em densas trevas ter a chance de ver a luz ou os que já são salvos se alegrarem com uma noite de celebração? Não devemos chorar muito mais quando as pesquisas revelam que 95% do gasto da igreja brasileira é feito consigo mesma em atividades domesticas? Não devemos chorar? Ou só Oscar Schindler, que era ímpio deveria chorar por vidas que não salvou?
Igreja brasileira desperta! O sertão nordestino ainda é assolado pela desnutrição, miséria e sofrimento e são 10.000 vilarejos sem nenhum crente. O Vale do Jequitinhonha precisa de você! Nos ribeirinhos, na Amazônia, são 35.000 povoados sem presença evangélica. Saia das grandes capitais, saia dos tapetes vermelhos, das quadras de futebol no fim de semana, dos ambientes refrigerados, das mesas de reuniões e vamos para os becos, para os valados, para o Haiti (país mais miserável das Américas), para os lugares obscuros desta terra, onde satanás se assentou com o seu trono e o expulsemos de lá com o amor de Deus, misericórdia e vida abundante. Faça como Abraão que expulsava as aves do céu. Como ele devemos fazer a nossa parte. Vamos expulsar os urubus que espreitam os moribundos e levemos vida onde há morte! E lembre sempre das palavras de Jesus: “Tive fome e me deste de comer!”
Que Deus te abençoe!
(PR Mauro Cruzeiro)